Cenas da vida real

Um tipo de Cascais comprou um computador e ligou para o suporte técnico em Lisboa reclamando que o pc não funciona de forma alguma.
- A questão é esta: o computador que eu vos comprei é uma porcaria. Não funciona de jeito nenhum.

O suporte técnico tenta responder às necessidades do cliente, o qual reporta uma mensagem desconhecida. Tentam tudo, mas nada funciona.

Como em todas as empresas importantes, o suporte à informática é feito por camadas. O cliente vai passando por diversos profissionais até chegar ao mais elevado. Foi isso que aconteceu com este tipo. Ninguém lhe resolveu p roblema e ele foi encaminhado para o mais alto especialista.
- Vamos lá ver... Afinal qual é o seu problema?
- Que diabo! Eu já expliquei isso uma data de vezes. Eu ligo o raio do computador que vocês me venderam e ele só dá cêbiquinho.
- Dá o quê?
- Cêbiquinho!!! Vocês não percebem nada de computadores.

Desconsertado, o analista foi para casa depois de consultar N manuais técnicos. a mensagem reportada, pura e simplesmente não existia!
Em casa, durante o jantar, desanimado, comentou o problema com a esposa.
... então o tipo veio com essa mensagem do "cêbiquinho". Isso não existe. É no que dá qualquer um querer comprar um computador.
- Espera aí.... qual é a mensagem? (perguntou a esposa)
- "Cêbiquinho". Não faço ideia de que raio será isso.
- Chega aqui...
A esposa levou o marodo até ao micro lá de casa. Ligou-o e apareceu a prompt do DOS. Ela aponte e diz: "cêbiquinho"!!!

Era o sinal C:>
 

Um outro tipo, este portista da clara e da gema, ligou para o suporte técnico:
É pá, já tentei tudo e este micro não funciona. Já desliguei e liguei não sei quantas vezes, fiz Crtl-Alt-Del, carreguei no botão de Reset, PISEI NO PEDAL e nada funciona!
O pedal era o MOUSE que tinha caido ao chão...
 

Esta aconteceu comigo...
Fui atender uma cliente e quando estava quase para sair, ela pegou numa disquete de 5 1/4" e agrafou-a a uma folha de papel para enviar ao chefe.
- Bem, eu não tenho nada com isso, mas você acabou de destruir uma disquete.
- Ah... e agora? e se eu tirar o agrafo com cuidado?
 

O fulano voltou de férias e encontru o mouse do novo micro na mesa.
- Ó sr. Carlos, o que é isto aqui?
- (com ar de gozo..) É um microfone para você falar com o computador!
- Ah, porreiro! Alô computador! Câmbio! Câmbio!
 

- Gente, I’m going!
- Já going late!
 

- Pró Mel Gigson eu dava!
Exclamação de um Analista de Sistemas... homem!
 

- Quando era estagiário abusaram de mim!
Exclamação de mesmo analista. Será que há ligação?
 
 

Uma vez enviei uma disuete para uma pessoa (daquelas que pedem para lhe ensinar o Word e têm dificuldade e pegar no rato) com a seguite recomendação:
- Por favor faça uma cópia da disquete, pois só tenho essa.
- Esteja descansado!
Três dias depois recebi de volta a disquete e duas fotocópias da dita...

Um vampiro convida Frankenstein para jantar. Serve-lhe uma deliciosa refeição de carne em sangue, suculenta. Frankenstein, regalado com o jantar, diz ao despedir-se do vampiro:
- Espero que me convides mais vezes para comer esta deliciosa carne!
- Impossível, meu caro! Mãe só há uma!

Numa sapataria, uma senhora esteve uma tarde toda para escolher uns sapatos e acaba por dizer ao empregado:
- Mas estes sapatos são muito antigos!
- Claro, minha senhora; estavam na moda quando a senhora começou a experimentá-los!

O freguês, à empregada:
- Quero comprar um presente para a minha namorada, mas não sei o que hei-de comprar.
- Tenho umas lindas meias de nylon. Quer vê-las?
- Sim, claro... Mas primeiro vamos tratar do presente...

Uma senhora entra numa drogaria da província e pede:
- Uma ratoeira, se faz favor. Mas depressa. Tenho de apanhar o comboio. 
O empregado muito calmo:
- Assim tão grande não temos.

- Está lá? É da TAP?
- É sim. Faz favor de dizer.
- Podia informar-me quanto tempo demora um avião de Lisboa a Nova Iorque?
- Um minuto - diz o empregado, preparando-se para consultar o horário.
- Muito obrigado. Nunca pensei que fosse tão rápido.

 ACIDENTE DE TRABALHO - Participação de sinistro

Exmos. Senhores:

Sou assentador de tijolos. No dia 8 do passado mês de Junho estava a
trabalhar sozinho no telhado de um edifício de 6 andares. Quando acabei o
meu trabalho, verifiquei que tinham sobrado mais ou menos 250 kg de
tijolos. Em vez de os levar à mão para baixo, decidi colocá-los num bidão
e com a ajuda de uma roldana, a qual felizmente estava fixada num dos
lados do edifício no 6o andar, fazê-los descer.

Desci e atei o bidão com uma corda, fui para o telhado, puxei o bidão
para cima e coloquei os tijolos dentro. Voltei para baixo, desatei a
corda e segurei-a com forca de modo a que os 250 kg de tijolos descessem
devagar. Como eu só peso 80 kg, qual não foi a minha surpresa quando
repentinamente saltei do chão, perdi a minha presença de espirito e
esqueci-me de largar a corda. É desnecessário dizer que fui içado do chão
a grande velocidade. Na proximidade do 3o andar, embati no bidão que
vinha a descer, isto explica a fractura no crâneo e a clavícula partida.

Continuei a subir a uma velocidade ligeiramente menor, não tendo parado
até os meus dedos estarem entalados na roldana. Felizmente já tinha
recuperado a minha presença de espirito e consegui agarrar-me à corda.
Mais ou menos ao mesmo tempo, o bidão com os tijolos caiu no chão e o
fundo partiu-se. Sem tijolos, o bidão pesava mais ou menos 25 kg. Como
podem imaginar, comecei a descer rapidamente. Próximo do 3o andar
encontrei o bidão que vinha a subir, o que explica a fractura nos
tornozelos e as lacerações nas pernas, bem como na parte inferior do
corpo. O encontro com o bidão diminuiu a minha velocidade de descida o
suficiente para minimizar os meus sofrimentos quando cai em cima dos
tijolos. Felizmente só fracturei 3 vértebras. Lamento no entanto informar
que, quando me encontrava em cima dos tijolos, com dores, incapacitado de
me levantar, e a ver o bidão lá em cima, perdi novamente a presença de
espirito e larguei a corda. Obviamente que o bidão pesa mais que a corda,
então este desceu, caindo em cima das minhas pernas e partindo-se
imediatamente, bem como as minhas pernas.

Espero ter dado a informação detalhada de como ocorreu o acidente.
 
 
 

Voltar à Página AnteriorVoltar ao Menú Principal